A instrução da noite

Maurício de Almeida

Maurício de Almeida. Campinas, 1982. Formado em antropologia, é autor de Beijando Dentes (Record, 2008), livro de contos vencedor do Prêmio Sesc de Literatura 2007, e de A Instrução da Noite (Rocco, 2016), romance vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura 2017 na categoria melhor livro do ano estreante até de 40 anos. Participou das coletâneas Como se não houvesse Amanhã (Record, 2010) e O Livro Branco (Record, 2012) e tem contos publicados em revistas e jornais, além de traduções para o espanhol e para o inglês.

Em parceria com o jornalista João Nunes, escreveu as peças Transparência da Carne (encenada pelo grupo República Cênica, de Campinas), Verão, Streaming e Arthur & Paul, ainda inéditas. Com o cineasta Caue Nunes, assinou o roteiro do curta-metragem 3×4, vencedor da categoria curtas regionais no 4º Festival de Paulínia em 2011, e do curta-metragem Ao redor da mesa.

Contatos:

Facebok

Instagram

Maurício de Almeida

Livros

A instrução da noite

Depois de anos desaparecido, um pai volta para casa, provocando, além de surpresa, uma avalanche de sentimentos contraditórios nos membros da família. Vencedor do Prêmio SESC de Literatura por Beijando dentes, Maurício de Almeida costura com grande habilidade o drama psicológico vivenciado por cada um dos personagens de seu intrincado novelo familiar em A instrução da noite, sua estreia na Rocco. Dialogando com a literatura de Osman Lins e Raduan Nassar, o autor cria belas metáforas para falar de situações e sentimentos como perdas,traição, frustração, solidão, medo e abandono, e dos traumas que cada um carrega, muitas vezes por uma vida...

Leia mais

Beijando Dentes

O livro de Maurício de Almeida consegue uma combinação incomum entre a linguagem inventiva e a fluência narrativa. Lança mão de vários recursos técnicos sem ser cansativo ou obscuro, pois sua razão de ser está na própria história que conta. Em "Às quatro em meia da manhã", por exemplo, o ritmo traduz a respiração presa do narrador à espera insone de sua amada. A partir de cenas e falas banais do cotidiano, o autor faz um exame das tensões nos relacionamentos humanos, por gênero e geração. As vozes dos personagens são críveis e há belos achados verbais. (Daniel Piza)

Leia mais

Coletâneas

Ver todas